quinta-feira, 13 de novembro de 2008

DÍZIMO.

EVANGELIZA SHOW
Padre Reginaldo Manzotti
Convidado: José Augusto Weber, missionário da Pastoral do Dízimo, da Arquidiocese de Curitiba.
TEMA: DÍZIMO

Exibição: 15/11/2008


Você pode interpretar equivocadamente, o Evangelho que lemos hoje, e achar que Jesus disse que o dízimo não é importante. Porém, saiba que é muito importante pagar o dízimo.
Sou um religioso envolvido na mídia, porém, também lidero uma paróquia. Sei que quando um padre começa a falar sobre o dízimo, as pessoas costumam dizer: “este padre é dinheirista”. Por isso, muitos padres evitam falar sobre o assunto.
Há pessoas que acham que o salário de um padre é proporcional ao número de fiéis dizimistas. No entanto, elas estão enganadas. Nem eu e nem nenhum outro padre é comissionado!
O dízimo é bíblico! É um mandamento da Igreja e ele tem três dimensões:

* Missionária. Serve ao trabalho realizado pela Igreja no Mundo.

* Social. Favorece o atendimento aos pobres.

* Religiosa. É destinado à manutenção dos templos e de todos os serviços que permitem eles funcionarem.

Dízimo é uma coisa, oferta é outra
Dízimo é a taxa de 10% do nosso salário. Percentual que a bíblia indica que devemos dar a Deus.
Tudo é de Deus. Nós somos dele e nosso salário também, uma vez que, tudo vem de Deus. Na verdade, ao darmos o dízimo, estaremos “devolvendo” para Ele, parte do que é dele (10%). E, quem não é fiel ao pagamento do dízimo está enganando a Deus.
Muitos indicam começar a prática de ser dizimista com 1%, mas este não é o percentual citado na bíblia! Há também quem fale em outros valores, outras porcentagens, porém, o correto é 10%.
Abordar esse assunto sempre será muito difícil, porque várias pessoas acham que a Igreja é dinheirista. Isso, apesar de haver dezenas de referências na bíblia sobre os pagamentos do dízimo e das ofertas.
Cristo nos ensinou que devemos sempre viver na verdade, na justiça e na caridade. E, Jesus não abrandou o dízimo. Ao contrário, ele o colocou no mesmo patamar dessas virtudes, mostrando-nos que ser dizimista é tão importante quanto viver na verdade, justiça e na caridade.
Uma das mais importantes passagens que versa sobre o dízimo está na carta de Malaquias, 3-10s. Este versículo fala que ao darmos o dízimo, faremos uma experiência com Deus, provaremos suas bênçãos.
Pensamentos equivocados
Nem mesmo aqueles que ajudam à Igreja voluntariamente e dão ofertas nas missas, estão isentos do pagamento do dízimo. O mesmo se dá com os padres, bispos e até mesmo o papa, pois, devemos pagar o dízimo, igualmente.
A fé tem de passar pela caridade e também pelo bolso. As ofertas dadas nas missas são entregues aos pobres.
A falta de pagamento de dízimo por parte de muitos fiéis obriga às Igrejas lançarem mão de festivais de prêmios, festas, ações entre amigos, entre outras estratégias, para poder arrecadar fundos capazes de cobrir reformas dos templos, ajudar a catequese e as demais pastorais. Se todos os fiéis cumprissem com essa obrigação, o montante arrecadado certamente seria o suficiente para arcar com todas essas despesas.
Em alguns países, o dízimo vem descontado nas folhas de pagamento, como se fosse um imposto. Parece engraçado, mas é verdade. Concordo com esta postura, pois acho que é uma forma das pessoas contribuírem com o que é certo. Mas, como a prática não é adotada no nosso país, cabe a cada um de nós, fazermos a nossa parte.
Deus não precisa desses 10%! Não é a Ele que você vai dar esse valor e sim, à Igreja, que cuida de tantas necessidades – missionárias, sociais e religiosas. É ela quem precisa ser mantida!

8 comentários:

Nani disse...

Padre Reginaldo,sua benção!A abordagem sobre o dízimo foi mto apropriada,pq apesar de compreender a nescessidade dessa contribuição,sinto dificuldades em convencer as pessoas da importância deste ato.Agora tenho argumentos sólidos e respaldo p esclarecer assunto tão polêmico e q gera tamanha controvérsia.Ontem mesmo,um amigo de minha filha questionava o ato de dar dinheiro p a caridade,e pude com autoridade,explicar o significado do auxílio financeiro p as obras sociais,espirituais e religiosas,nos apostolados,categuezes,manutenção e construção,formação,evangelização,assistência em tds os segmentos das comunidades,paróquias e dioceses.Ele se mostrou interessado e propôs formarmos um grupo de estudo e reflexão de assuntos relativos à espiritualidade,religioso,comportamental.Obrigado por ser essa luz q ilumina nossa ignorância nos assuntos de Deus e da Igreja e clareia a escuridão q habitamos em nossa mesquinhez.Deus nos presenteou c um pastor fiel,dedicado e generoso no serviço ao próximo,incansável.Deus lhe pague!Um grande abraço fraterno e de infinita gratidão.Ilcena Maria.

susane disse...

Concordo com o dizimo, pois é biblico.
Vemos tantas igrejas lindas, que inspiram tbm nossa fé, como seria possivel construir ou reformar igrejas se não for dizimo, como seria possivel pagar os salários dos padres. Muitos acham errado, mas não sabem como é aplicado, apenas julgam o que pensam ser verdade.
Quando pagamos dizimos nossa vida é transformada.

Anônimo disse...

bom dia Padre Reginaldo,posso dizer e testemunhar que o dízimo em minha vida e da minha famíliaé uma benção,nós somos autonomos eu e meu esposo trabalhamos por conta ,e nós damos 10% da parte que tiramos as despesas com o escritório,a parte que vem pra nossa casa, nosso lar 10% é de Deus, e depois que começamos a dar a Deus o que é de Deus, muita coisa mudou em nosso vida, temos tres filhos,uma de 13,um de 6 e um de 4 anos e eles também são dizimistas, a mais velha que já entende sempre lembramos a ela que se ela dar a Deus a aprte de Deus, ela sempre receberá em bençãos e ela faz sempre,cada um tem o seu envelope e todos vão felizes pra igreja com o seu dizimo,se focemos pensar pelo lado da quantidade,poderia dizer que o meu dízimo daria pra pagar uma prestação, pois é um valor bem rasoaável, mas é a parte de Deus, e não nos faz falta, e por isso eu repito fazei a esperiencia, dai a Deus o que é de Deus,e Deus te retirbuirá com muitas graças, as dificuldades virão mas Deus da forças para supera-las, um grande abraço e fique com Deus, amada de Deus de Joinville/sc.

Anônimo disse...

Padre concordo que devemos doar o dizimo,mas gostaria de tirar uma duvida...em que parte da biblia diz que dever ser 10%?
Gostaria de esclarecer.
Obrigada.

Anônimo disse...

Querido Padre Reginaldo, muito importante vc ter esclarecido sobre o dízimo. Todos somos dizimistas, inclusive nossos filhos q ñ trabalham são estudantes mas acho que partilhar desde pequenos ajudará quando estiverem "donos de seu nariz". Aqui onde moro as pessoas chamam os padres de "pidão", fico brava mas ñ discuto, só esclareço com calma dando exemplo.
Esta matéria foi enriquecedora, esclarecedora...
Muito obrigada! Sou agente social e nem imaginam aqueles que desconhecem o quanto se torna importante a ajuda que recebem aqueles que nada tem. Obrigada Jesus! Grata Padre! Felicidades!

Anônimo disse...

Padre Reginaldo: eu posso administrar os 10% do meu dizimo,distribundo e colaborando com outras formas de evangelização: como a Canção Nova, TV Século XXI, Evangelizar é Preciso.

Maria Imaculada disse...

Padre,depois que comecei a ver o seu programa Oração da Tarde e Experiência de Deus,aprendi que é muito natural pagar o dízimo,pois a Igreja tem muitas despesas com as obrigaçoes sociais, funcionários, e outras mais que nem imaginamos.Energia elétrica, agua,material de limpeza são pagos com o dinheiro do dízimo.Qualquer pessoa de bom senso sabe disso.
Parabéns por abordar este assunto tão polêmico,com coragem e sabedoria.Maria Imaculada

Anônimo disse...

Padre, para divulgar este assunto do dízimo de uma forma mais natural e que não "assuste" as pessoas que desconhecem o sentido de pagar o dízimo, sugiro que seja elaborada uma música que divulgue o dízimo de uma forma natural e alegre. Sabe, padre, sinto que quando se fala "seriamente" sobre este assunto, a maioria das pessoas sentem-se como se estivessem sendo pressionadas a pagar o dízimo... O que não tem sentido, pois ofertar a Deus é motivo de muita alegria!!! Fica aqui minha sugestão. Nossa colega de outra religião, a cantora Aline Barros, no CD que ela fez para as criancinhas ela tem uma música que diz sobre a importância de ofertar a Deus e achei interessante, daí surgiu a minha idéia... Outra coisa é que acho que a nossa igreja (católica) deveria investir mais em projetos infantis, pois acredito que a transformação dos pais se dá, muitas vezes, através do exemplo dos pequenos que são puros e tem um coração sincero. E, se crescerem jovens inspirados com o amor de Deus, serão capazes de transformar o mundo... Quem sabe, surgem cantores que se disponham a começar uma carreira dedicada ao público infantil, com cançôes religiosas que, no final, acredito eu, todos nós se divertiremos junto com nossas crianças, pois não existe recompensa maior para um pai, do que ver seu filho FELIZ!!! Precisamos de mais cantores católicos na nossa igreja e não precisa ser somente padres, vamos cutucar as pessoas para lutarmos juntos e formar uma nova IGREJA!Um grande abraço, Pe. Reginaldo! angela_mix@yahoo.com.br